sexta-feira, outubro 13, 2006

Perca hipócritas agora, pergunte-me como e vote SIM


Para usar esta imagem, copie este código e cole-o no seu site/blogue:
<img src="http://img436.imageshack.us/img436/4386/badgeivg175cq6.jpg" border="0" />



Para usar esta imagem, copie este código e cole-o no seu site/blogue:
<img src="http://img74.imageshack.us/img74/4576/badgeivg300og8.jpg" border="0" />

Contribuição do Pedro Vieira.

7 comentários:

JoaoGaspar disse...

sim, sim, sim...

assim.

sem dúvida.

Bruxa Cabra e Vaca disse...

http://www.youtube.com/watch?v=CEdp4_tlR8s

talvez ajude, talvez não... quieta é que não estou!

beijos

ShadowRun disse...

Este não.

Isto não é o Herbalife, ainda mais em mau português!

"Perca hipócritas"? (ainda se fosse, perca as hipocrisias).

De qualquer forma, Herbalife, NÃO! É daquelas associações fáceis, mas que fazem parecer que andamos todos a brincar com coisas muito sérias.

JoaoGaspar disse...

Ó shadowrun,

Se o Herbalife é para o "sim, sim, sim...", esquece lá isso que não tem nada a ver.

(embora admita agora que é possível uma facílima associação, não era esse - obviamente - o objectivo!)


SIM (só uma vez!) mas por um milhão de razões que não cabem num comment.

Fábio Salgado disse...

Olá!
Visitem
http://abortodireitoadecidir.blogspot.com

abraço.
força.
Sim à Escolha.

António disse...

Apesar de o português não ser o ideal, a ideia está o máximo! Tanto que já a coloquei no meu blog! (altermundo.blogs.sapo.pt, passe a publicidade)

Fernando Gouveia disse...

A acusação de hipocrisia é abusiva, porque pressupõe que sabemos as razões subjacentes às decisões pelo Não. Ora, não sabemos, pois não estamos dentro da cabeça de cada um dos que pensam votar Não.
Eu prefiro usar termos como "incoerência", "inconsistência" ou "falácia", que não pressupõem avaliação de intenções (uma falácia não é necessariamente intencional), apenas a avaliação de argumentos ou a comparação do dito com o feito (quando sabemos, de facto, o que foi feito).
Acusar uma mole indistinta de hipocrisia (ou alguém em concreto, mas sem provas) é contraproducente, pois dá dos apoiantes do Sim uma imagem de preconceito, e isso só nos prejudica.
Dos casos que conheço pessoalmente de mulheres que ajudaram (€€ e não só) uma amiga a abortar, mas que falavam/falam em votar Não, posso garantir-vos que a maioria se não todos não se devem à hipocrisia, mas à falta de pensamento crítico (chamem-lhe burrice, se quiserem): simplesmente não pensaram nisso, isto é, paparam o discurso do Não sobre as mata-criancinhas e assinaram por baixo, sem porem os neurónios a funcionar antes.

O principal inimigo do Sim não é a hipocrisia, mas a ignorância. Obviamente, a mole ignorante é facilmente dirigida e manipulada por uma "elite" hipócrita (e o Prof. Marcelo é tudo menos ignorante, logo...).